terça-feira, 13 de julho de 2010

Belterra - Pará

Postado por Alexandre Panosso e Tatiana Panosso
Casa típica americana em Belterra.

Passamos alguns dias no Pará, em Belterra.
A história do município de Belterra-PA remete à saga da coleta da borracha na Amazônia.
Nos anos 1920, Henry Ford (esse mesmo), buscava ser independente na produção de borracha para seus automóveis.
Escola municipal.

Por um contrato com o governo do Pará comprou uma grande área de terra no município de Aveiro, à beira do rio Tapajós.

Fordlândia, década de 1930(?). Autor da foto desconhecido.

Ali, em 1928 iniciou a construção da cidade Fordlândia. Uma verdadeira cidade americana na floresta amazônica.
Coreto na praça do Coração em Belterra.

O projeto não deu certo. Fordlândia foi abandonada e tudo foi mudado para uma outra área, no município de Santarém. Essa nova área foi denominada Belterra (às margens do rio Tapajós).
Rio Tapajós (em um dia de pescaria).

A idéia era iniciar o plantio de seringueiras para colher latéx e enviar para os EUA, onde estavam suas fábricas de automóveis.
Grande parte da cidade veio já montada dos EUA, com hospital, oficinas, prédios de administração, casas de diretores, funcionários, etc. Uma epopéia na selva.

Belterra foi fundada em 1934 e ficou sob a administração da Companhia Ford do Brasil até 1945, quando o projeto foi abandonado pelos americanos e entregue ao governo brasileiro. Neste momento o Ministério da Agricultura assumiu sua administração, mas logo após os anos 1970 também o abandonou.
Casa típica e caixa d'água que veio dos EUA. Detalhe: funciona até os dias atuais.

A história de Belterra e Fordlândia é muito interessante e cheia de detalhes. Obviamente que não dá para contar tudo aqui.
Igreja da época na "Vila Bode".

A cidade às vezes parece estar um pouco descuidada, mas inúmeros são os investimentos estaduais e municipais que estão sendo feitos, como asfaltamento de ruas, avenidas e estradas, tombamento de prédios históricos, revitalização de praças, etc.
Uma rodovia que corta Belterra que está sendo asfaltada pelo governo do Pará.

Belterra fica perto de Santarém ("a futura capital do estado do Tapajós") e de Alter do Chão (um lindo vilarejo com praia magnífica).
Placa na BR 163, próximo à cidade de Santarém.

Dias de liberdade e de contato com a natureza passamos por aqui. Pretendemos voltar em breve.

Abaixo outras fotos da cidade:















9 comentários:

Anônimo disse...

muito linda essa cidade,
sempre q posso visito as
lindas praias q ficam''um rouco perto
de la''

Anônimo disse...

Estou aqui com os oslhos cheio de lagrimas de saudades des lugar tao bonito,obrigado por nos dar essa oportunidade de viajar no passado...nascir em Belterra e sair de la tao pequena e hoje vivo na Noruega e navegando na Net encontrei vcs o lindo trabalhos essas fotos que nos traz lindas recordacoes.Minha mae D.Ozila foi enfermeira do Hospital local e sonhava em retornar um dia a essa cidade de encantos e nao realizou seus sonhos,pois hj ela vive em outra cidade e por motivos de saude nao o permiti.+ tenho certeza que ela tem no coracao assim como todos nos que la moramos Belterra em seu coracao.um enorme abraco.Consuelo Oliveira

Anônimo disse...

Certamente, Belterra, Santarém, Alter do Chão são lugares belíssos. Tenho orgulho de ser de lá

julio cesar disse...

Essa minha cidade natal, embora ésteja morando anos e anos longe dela , nunca irei me esquecer , dessa bela-terra tão cheia de gloria.

Anônimo disse...

eu amo belterra. a familia da minha mae toda de beltera. hj todos moram em roraima na capital + sinto mta falta dessa city e espero volta em dezenbr

Anônimo disse...

linda maravilhosa beltera terra do meu coração tua beleza ezuberante cheia de graça que vem da mão do criador, tus es a terra de muitos que nunca te esqueceram e te guardam no coração. minha linda e maravilhosa terra.
edenilson dantana.

Anônimo disse...

Belterra onde tudo começou minha familia, minha mãe e meus tios e minha irmã nasceu em Belterra, sou neto de Mario Cardoso e de Isaura Cardoso, meu avô foi enfermeiro junto com o famoso Dr. Ivaldo, meu avô faz sete dias de falecido, Belterra foi onde ele conseguiu os méritos de sua vida e onde escolheu para viver seus ultimos dias, espero voltar ainda esse ano a bela cidade pois minha vó mora perto do famoso seu Miranda, hoje moro fora do Brasil,mas lembro muito bem das belas praias pindobal, cajutuba, porto novo são demais espero voltar para tomar vários banhos no tapajós, parabéns pelo blog precisamos divulgar esse imenso paraiso !!

Anônimo disse...

Não entedi quando vc disse: Belterra fica perto de Santarém, "a futura capital do estado do Tapajós". Tudo não é Pará? Porque dividir um estado tão lindo. E se depois quisessem dividir "Tapajós"? Aqui no Amazonas ninguém deseja dividir o estado, e é o maior da federação. Temos que presevar e trabalhar. Juízo é para quem tem!

Anônimo disse...

CONCORDO AMIGO,NÃO TEMOS PORQUE SEPARAR AFINAL BELTERRA É UMA CIDADE AMERICANA NO CORAÇÃO DA AMAZÔNIA E A AMAZÔNIA É MUNDIALMENTE CONHECIDA,PARA NOSSO TURISMO É ÓTIMO! NÃO DEVEMOS SER A FAVOR SESSA DIVISÃO.EU SINTO ORGULHO EM DIZER QUE AQUI TAMBÉM É AMAZÔNIA. SOU BELTERRENSE E QUERO O MELHOR PRA NOSSA CIDADE.